sexta-feira, 10 de outubro de 2014

O Lado Bom da Vida


Quando eu vi esse livro, barateeeeeenho na Revista Moda & Casa Avon, logo marquei meu nome. Pouco antes, eu havia "tentado" assistir o filme, mas era madrugada e eu cansada, acabei dormindo.
Aí pensei: Leio o livro e depois vejo o filme.
 
Bom, aí vocês perguntam... esse livro fala sobre o que? É auto ajuda?
 
Em partes, sim!!!
 
O livro é narrado pelo protagonista Pat Peoples, um homem com seus 30 e poucos anos que foi internado em uma clínica psiquiátrica, apelidada de "lugar ruim". O problema é que Pat não tem idéia de quanto tempo ficou trancado lá e menos ainda dos motivos que o levaram até lá. A única coisa que ele não esqueceu e do qual ele fala sempre com muita propriedade é sobre sua esposa Nikki, que ele acredita que quis apenas "dar um tempo" o que ele menciona como "o tempo separados". Dela, ele lembra cada detalhe!

A mãe dele, Jeanie, é como TODAS as mães empenhadas em salvar os filhos... seja dos outros, ou deles mesmo. É descrita como uma mulher batalhadora e cheia de amor por ele, mesmo ele tendo um irmão. Ela o tira da clínica e o leva para sua casa, mesmo que ainda esteja mentalmente perturbado. A volta pra casa não é nada fácil, pois o pai se recusa a falar com ele, o trata com indiferença e tanto ele como a mãe, evitam comentar sobre os acontecimentos do passado, para que ele entenda o por que de sua internação. Pat se vê obrigado a recomeçar sua vida, buscando sempre o lado bom das coisas.
 
Além das novas buscas, ele tem um "terapeuta" que o permite escolher a poltrona que quer na sessão... se marrom ou preta... o que faz com que a gente se prenda na leitura a cada sessão dele... até mesmo porque, todos nós, mesmo que não tendo a perturbação dele, carregamos dentro de nós os mesmos medos... anseios... batalhas... 

A mãe monta uma academia para ele se exercitar em casa, já que ele ama malhar, correr e suar... 
 
Pat acredita no amor e na volta de Nikki e, para ele, é essencial que esteja em forma. Além disso, ele volta a ser um fiel torcedor dos “Eagles”, seu time de futebol americano e, com isso, até consegue melhorar a relação com seu pai, na medida do possível já que ambos são apaixonados pelo time! 
 
Aos poucos, Pat volta a viver uma vida “normal”, conhece uma pessoa que tem praticamente os mesmos receios que ele... Ele segue... cada vez mais motivado a consertar o que antes, parecia não ter conserto...

O que eu achei?
 
Devagar!!! Nooooossa, bem devagar e repetitivo, em alguns pontos. Mas, isso foi a primeira impressão. Até mesmo porque o livro nada mais é do que o relato de uma pessoa que sofre de transtornos psicológicos e aí você se dá conta e o começa a ler com o coração também.
 
O livro trabalha muito a nossa compreensão!
 
A ingenuidade de Pat é marcante. Além de muito engraçado em diversas páginas. Você lê, se envolve e parece que o conhece, de verdade!
 
Gostei de ler! Não é um livro pra ler duas vezes por exemplo e nem aquele que você diz "Ai Nossa, que história extraordinária". Não! Mas é uma leitura rápida, de conteúdo agradável e emocionante. Realmente nos leva a repensar sobre nossa compreensão com o ser humano.
 
A história é simples, mas é uma excelente lição.
 
Foi um livro que comprei por dois motivos, curiosidade por conta do filme e pela capa!
 
E vocês já leram? O que acharam?
 

Um comentário:

  1. O filme é lindo e assisto todas as vezes que passa na TV rsrsrs amo !!

    Beijos
    * Blog da Pâm #SobreDietas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget